Notícias

Boletim do IIRC

O IIRC leva a mensagem de alinhamento à Comissão de Valores Mobiliários dos EUA

O IIRC enfatizou o forte alinhamento entre o Relato Integrado e a ideologia que norteia a Discussão e Análise da Administração em uma apresentação recente para a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC). Isso veio após o discurso de Mary Jo White, Presidente da SEC, na Conferência da Rede Internacional de Governança Corporativa em que ela falou da "pressão pelo ‘relato integrado’" por parte de participantes do mercado.

Consistente com o compromisso do IIRC de garantir que informações mais significativas e úteis para a tomada de decisões sejam fornecidas aos investidores, Mary Jo White complementa, "Nós da SEC continuaremos monitorando os desenvolvimentos de perto e interagindo com investidores e outros participantes do mercado enquanto revisamos e melhoramos nossas regras atuais para cumprir nossa obrigação com os investidores de fornecer a eles as informações de que precisam para tomar decisões de investimento e voto no mundo de hoje."

Na sua apresentação à SEC, o IIRC reforçou o seu foco em encorajar empresas a comunicar todos os fatores que influenciam a criação de valor e enfatizou a importância de relatos concisos, conectados e estrategicamente focados. Ele também apontou que, embora o relato sobre questões de sustentabilidade seja um primeiro passo importante, o Relato Integrado incentiva as empresas a refletir sobre a forma como outros recursos importantes, como os capitais intelectual, manufaturado e social, são integrados ao modelo de negócios. Como disse Lisa French, Diretora de Tecnologia do IIRC, "Imagine que você é uma empresa do Vale do Silício - como e onde você está falando sobre a importância da sua cultura inovadora, capital intelectual ou capacidade de atrair e reter os melhores e mais inteligentes profissionais no seu setor? Se você for um banco de varejo, como e onde você está informando o mercado sobre a confiabilidade, eficiência e posicionamento estratégico da sua infraestrutura-chave, especialmente suas agências e caixas eletrônicos? E, finalmente, se você for uma empresa de eletrônicos que está trabalhando com seus concorrentes para melhorar os padrões de produção, como e onde você está divulgando a qualidade dessas parcerias estratégicas e colaborações no setor?"

Essa apresentação complementou a resposta do IIRC à consulta da SEC sobre Divulgação Financeira e de Negócios com base na Regulation S-K, que destacou oportunidades de alinhamento em áreas como exigências baseadas em princípios, relato de estratégia de negócios, melhor divulgação de risco e reforma da Discussão e Análise da Administração. As organizações de investidores, como Ceres, Rockefeller e CalPERS, responderam à consulta destacando o papel que o Relato Integrado deve desempenhar, enquanto organizações do setor de relato e contabilidade, como AICPA, KPMG, CDP e CDSB, chamaram atenção para a evolução rumo ao Relato Integrado nas suas respostas.

Usando o Protocolo de Capital Natural e a Estrutura do ‹IR› para conservar e melhorar o mundo natural

O Protocolo de Capital Natural foi lançado em um evento em Londres em julho de 2016, encerrando um projeto colaborativo liderado pela Coalizão do Capital Natural para possibilitar que as empresas tomem decisões melhores ao entender seu relacionamento com o capital natural.

Paul Druckman, CEO do IIRC, declarou que o Protocolo "é relevante porque reconhece a importância de as organizações levarem informações mais amplas em consideração, não só dados financeiros." O IIRC e a Coalização do Capital Natural explicaram como suas abordagens são complementares.

"Tanto a Coalização do Capital Natural (Coalização) quanto o Conselho Internacional do Relato Integrado (IIRC) reconhecem a importância de as organizações considerarem mais do que apenas informações financeiras e aplicarem o pensamento integrado ao seu processo de tomada de decisões. Eles desenvolveram o Protocolo de Capital Natural e a Estrutura Internacional do ‹IR›, respectivamente, que as organizações podem usar para atingir esse objetivo.

As duas abordagens são complementares e os usuários de uma devem considerar como a outra pode ajudar o seu trabalho. O Protocolo de Capital Natural proporciona uma abordagem sistemática e harmonizada sobre como identificar, medir e avaliar o capital natural, além de oferecer subsídios para a tomada de decisões de negócios. Já a Estrutura Internacional do ‹IR›, que identifica o capital natural, é usada por organizações para comunicar como sua estratégia, governança, desempenho e perspectivas, no contexto do seu ambiente externo, leva à criação de valor ao longo do tempo.

Ao adotar o Protocolo de Capital Natural e a Estrutura do , as organizações conseguem mudar a forma como trabalham e criam valor para si e para a sociedade, ao mesmo tempo em que conservam e melhoram o mundo natural. Elas também conseguem se comunicar com seus provedores de capital financeiro e partes interessadas sobre sua estratégia, oportunidades e riscos de forma concisa e integrada. Isso possibilitará que os mercados de capitais tenham acesso a informações mais significativas para tomar decisões mais eficientes e produtivas

Novo estudo sobre o mercado francês mostra os benefícios para as companhias de ter investidores de longo prazo

Uma pesquisa recente demonstra uma relação entre grandes participações de investidores de longo prazo ativos e vantagens no mercado acionário.

Uma das principais mudanças na governança econômica global é que o IIRC está encorajando uma mudança de mercados de capitais de curto prazo para mercados de capitais sustentáveis. Para atingir esse objetivo, o IIRC está pedindo o fim dos sistemas de incentivo que perpetuam o pensamento e a tomada de decisões voltados para o curto prazo e também está encorajando a introdução de códigos de relato focados na estratégia, alocação de recursos e criação de valor no curto, médio e longo prazos.

Esse último relatório investiga a possibilidade de as companhias se beneficiarem ao atrair um grupo de investidores de longo prazo. Esses benefícios incluem, por exemplo, maior proteção da administração contra mudanças no mercado ao reduzir a oscilação no preço da ação quando houver ajustes nas expectativas de lucro. O relatório também sugere que essa menor sensibilidade às flutuações do mercado deve proporcionar mais liberdade à administração para gerir o negócio pensando no longo prazo e isso deve levar a um melhor desempenho.

O relatório identificou companhias que detinham participações mais elevadas de investidores de longo prazo no mercado francês entre 2007 e 2014. Eles encontraram evidências que suportam a hipótese de que essas companhias são menos responsivas a "ruídos" do mercado e também sofreram menos em termos do preço das suas ações com a crise financeira. O relatório revelou que as companhias com as maiores participações desses investidores de longo prazo tiveram um desempenho significativamente melhor que o das companhias com as menores participações.

Em 2014, uma pesquisa da Harvard Business School sobre 1.066 companhias americanas concluiu que o "Relato Integrado é associado com uma base maior de investidores de longo prazo." A pesquisa, liderada por George Serafeim, indicou que os negócios que estão na jornada rumo ao Relato Integrado atraem investimentos mais estáveis. Este relatório consolida o conjunto crescente de evidências que demonstram que o Relato Integrado beneficia investidores e empresas.

Empresas usam o Relato Integrado como base para atingir ODSs

O professor Mervyn King, Presidente do Conselho do IIRC, na décima-quarta sessão da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento, discutiu como o setor privado pode ajudar a atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), especialmente por meio do alinhamento da estratégia corporativa com os objetivos acordados por 193 governos em 2015.

O professor King afirmou que "apesar de muitas das questões em discussão [com relação aos ODSs] estarem relacionadas ao relato de sustentabilidade, elas não devem ser analisadas de forma isolada. Elas precisam ser integradas ao relatório financeiro de forma que o usuário possa fazer uma avaliação da situação real da companhia e seus esforços para atingir os ODSs. Ele complementou que "a abordagem de seis capitais do Relato Integrado abrange todos os ODSs."

A conferência, realizada em Nairóbi em julho de 2016, uniu chefes de estado e governo, ministros e outros importantes participantes da comunidade de negócios, sociedade civil e academia para tratar de questões relacionadas ao comércio global e ao desenvolvimento econômico. O tema da conferência foi "Traduzir as Decisões da Agenda 2030 em Ação" e foi a primeira Conferência da UNCTAD após a adoção da Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável em setembro de 2015. O professor King participou de uma sessão sobre decisões de alocação de recursos que precisarão ser tomadas com uma nova mentalidade centrada em ODSs.

Para atingir esses objetivos, todos os elementos do mercado - de governos a investidores, empresas e bolsas de valores - precisam trabalhar juntos. O Relato Integrado ajudará organizações a alinhar sua estratégia aos objetivos, reforçando a necessidade de atingir um equilíbrio de longo prazo entre os recursos financeiros, naturais, sociais e humanos dos quais a nossa prosperidade de longo prazo depende. Empresas de todo o mundo já estão começando a usar o modelo de capitais para explicar seu comprometimento com os ODSs, por exemplo, a incorporadora líder CDL, sediada em Cingapura, alinhou suas questões materiais aos ODSs, em uma tentativa de "abrir caminho no desenvolvimento sustentável por meio de abordagens de negócios inovadoras e parcerias para encontrar soluções para os desafios econômicos, sociais e ambientais do mundo."

Novo relatório destaca a importância de alinhar a cultura à criação de valor

Uma publicação recente do Conselho de Relato Financeiro do Reino Unido (FRC), Cultura Corporativa e o Papel da Administração, faz algumas observações importantes sobre a relação entre a capacidade de uma organização de criar valor no longo prazo e a cultura praticada em toda a empresa. No contexto do Reino Unido, inquéritos parlamentares sobre a governança corporativa da Sports Direct e BHS colocaram em evidência as implicações reais de uma cultura de baixa qualidade para a avaliação da empresa, empregos e previdência complementar. Recomendações específicas no relatório do FRC relacionadas ao alinhamento de valores e incentivos e à introdução de uma cultura positiva em toda a organização são consistentes com os princípios do Relato Integrado. Encorajamos nossas muitas partes interessadas em todo o mundo a ler este relatório e explorar formas de implementar suas recomendações.

---------------------------------------------------------------

Cadastre-se agora para a conferência do ICGN-IIRC em 6-7 de dezembro de 2016 em Londres

---------------------------------------------------------------

De escolhas restritas a decisões equilibradas: Paul Druckman reflete sobre seus cinco anos atuando na mudança dos relatos corporativos

---------------------------------------------------------------