Notícias

Boletim do IIRC - Edição de Agosto/15

IIRC nomeia novo Conselho para aumentar alcance global e influência do ‹IR›

O IIRC (International Integrated Reporting Council, ou Conselho Internacional para Relato Integrado) nomeou um novo Conselho de Administração que reflete, além do alcance global e influência do Relato Integrado (ou ‹IR› na sigla em inglês) em várias localidades da África, América do Norte, do Sul, Ásia, Europa e Oceania, a natureza da coalizão global que atua no aprimoramento da maneira pela qual as organizações pensam, planejam e relatam seus negócios por meio dessa ferramenta. O novo Conselho é constituído de líderes de destaque das áreas de negócios, finanças e regulamentação, bem como do terceiro setor.


A nomeação dos 12 membros do novo Conselho, empossados em 1º de outubro de 2015, seguiu-se a uma mudança da constituição do IIRC. Tendo desempenhado um papel fundamental na expansão bem sucedida do Relato Integrado nos cinco últimos anos, o Professor Mervyn King permanece na presidência da organização, mas não na do referido órgão, assumida pelo Barry Melancon, Presidente e Diretor-Presidente do AICPA (American Institute of Certified Public Accountants, ou Instituto Americano de Contadores Públicos Certificados). Paul Druckman permanece na Diretoria Executiva do IIRC.

Nas palavras do Prof. Mervyn King, "é graças à dedicação e foco de nossa coalizão global que podemos afirmar, com orgulho, que a adoção do Relato Integrado ganhou tanto impulso. Aos conselheiros que saem, coube a supervisão de uma série de mudanças fundamentais, inclusive o desenvolvimento e lançamento da Estrutura Internacional do ‹IR› , em dezembro de 2013, bem como o sucesso de sua expansão em todo o mundo. Gostaria de agradecer o comprometimento e desempenho desses profissionais.".

Observou Druckman, Diretor-Presidente do IIRC: "A novo Conselho manterá o mesmo empenho na execução de nossa estratégia, mas fará uma grande mudança de rumo com relação ao Relato Integrado. Já existem redes em 27 países do mundo todo, com um total de mais de 800 participantes e organizações. Atualmente, o ‹IR› é utilizado por mais de 1.000 empresas de diversos países como metodologia fundamental de divulgação de resultados na criação de valor. Presto aqui minha homenagem ao Conselho, pelo papel desempenhado, e a Mervyn, por sua visão, no crescimento do interesse na ferramenta, bem como de sua adoção, registrado até o momento.".

Acrescentou o novo Presidente do Conselho, Barry Melancon: "Estou muito contente em dar prosseguimento ao bom trabalho do IIRC, junto a um novo Conselho tão dinâmico, de forma a contribuir para a implementação da visão da entidade, que busca alinhar a alocação de capital e o comportamento empresarial às metas mais amplas de estabilidade financeira e desenvolvimento sustentável. A nomeação de um Conselho com experiência global diversificada, com profissionais de grande destaque que refletem o caráter da coalizão global, representa um marco no desenvolvimento do IIRC, em um momento em que continuamos a observar a adoção do Relato Integrado em todo o mundo.

Conselho de Administração do IIRC:
Peter Bakker, Presidente e Diretor-Presidente, Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável - Suíça
Helen Brand, Diretor-Presidente, Association of Chartered Certified Accountants [Associação de Contadores Públicos Certificados] - Reino Unido
Alexsandro Broedel Lopes, Diretor Executivo Financeiro, Itaú Unibanco S.A. - Brasil
Jane Diplock, AO - cargo de direção na Bolsa de Valores de Cingapura, entre outras instituições, e membro do Public Interest Oversight Board [Conselho de Supervisão do Interesse Público] - Nova Zelândia
Paul Druckman, Diretor-Presidente, IIRC
Timothy Flynn, Conselheiro, JPMorgan Chase; Conselheiro, Wal-Mart Stores Inc. - EUA
Reuel Khoza, Presidente, Institute of Directors in Southern Africa [Instituto de Diretores do Sul da África] - África do Sul
Izumi Kobayashi, Vice-Presidente, Keizai Doyukai (Japan Association of Corporate Executives, ou Associação Japonesa de Executivos) - Japão
Barry Melancon, novo Presidente do Conselho, Presidente e Diretor-Presidente - American Institute de Certified Public Accountants - EUA
David Nussbaum, Diretor-Presidente, WWF UK - Reino Unido
Upendra Sinha, Presidente, Conselho de Valores Mobiliários e Câmbio da Índia
Christian Strenger, membro da Conselho Fiscal da Deutsche Asset & Wealth Management - Alemanha.

Não perca: Convenção Oficial de ‹IR› 2015

Único evento oficial do gênero realizado pelo IIRC em 2015, em 10 de novembro, em Londres, a Convenção de Relato Integrado destina-se a auxiliar as empresas a implantar o pensamento e o relato integrados, contribuindo para a divulgação de estratégias, dar suporte a modelos resilientes de negócios e possibilitar a alocação eficaz de capital. Para mais informações, clique aqui.


Além de lideranças da área provenientes de todo o mundo, já confirmaram presença como palestrantes profissionais de empresas ligadas ao desenvolvimento do ‹IR› , tais como Generali, Nestlé, EnBW e DBS Bank, e outras figuras de destaque do setor de investimento, como Saker Nusseibeh, Diretor-Presidente da Hermes Investment Management. Haverá ainda uma discussão com representantes da iniciativa Corporate Reporting Dialogue, de organizações tais como o IASB [International Accounting Standards Board, ou Conselho de Normas Contábeis Internacionais], sobre como o Relato Integrado se enquadra no âmbito mais amplo dos relatórios empresariais.

De acordo com Sarah Grey, Diretora de Mercados do IIRC, "o evento destina-se a entidades de qualquer porte que desejem, além de aprender, aprimorar seus relatórios empresariais e pensamento integrado, bem como estabelecer contato com lideranças da área. Na vanguarda da adoção do Relato Integrado, com resultados extraordinários em termos não só de estratégias de relato, mas também da maneira de pensar e agir estão os participantes da Rede de Negócios ‹IR› , que se encontram no cerne do evento. A Convenção possibilitará às empresas avançar no campo do Relato Integrado, adotando, assim, uma abordagem avançada da estratégia e criação de valor.

Mais informações encontram-se disponíveis na página da Convenção Oficial de ‹IR› 2015. Os amigos do IIRC terão direito a um desconto especial de £300 efetuando a inscrição, por meio deste link, antes de 16 de outubro de 2015. Os participantes da Rede de Negócios ‹IR› ainda não inscritos podem entrar em contato com os organizadores do evento: Karima.Haywood@informa.com

Já respondeu à Avaliação da Estrutura e Eficácia do Conselho Curador da IFRS Foundation?

Se não, acesse aqui a consulta, que se encerra em 30 de novembro de 2015. O documento apresenta o envolvimento atual do IASB em iniciativas que contemplam a elaboração de relatórios empresariais mais abrangentes, inclusive sua filiação ao IIRC e ao Corporate Reporting Dialogue nos parágrafos 26 a 28.

A segunda pergunta é "Concorda que o IASB deve desempenhar, por meio da cooperação acima descrita, um papel ativo nos avanços da elaboração de relatórios empresariais mais abrangentes?"

O IIRC apoia a abordagem prevista nos itens 26-29, sendo que nossa opinião nesse sentido está bem definida. Expandiram-se os limites convencionais dos relatórios financeiros e, para manter a confiança na relevância e eficácia do sistema, como um todo, de utilização dessas ferramentas, é fundamental que todas as instituições nele envolvidas colaborem para garantir a credibilidade junto ao mercado e preservar a integridade dos relatos empresariais em todo o mundo.

Assim sendo, acreditamos que o IASB deva dar prosseguimento a seu envolvimento com os avanços no campo dos relatos empresariais, participando do IIRC e do Corporate Reporting Dialogue. Com isso, segundo pensamos, há um ganho de qualidade e relevância para os relatórios financeiros, proporcionando também a clareza tão fundamental ao sistema de relatos empresariais como um todo.

O IIRC aguarda com grande interesse a consolidação de seu relacionamento, que já é intenso, com o IASB, no espírito de nosso Memorando de Entendimento, bem a uma maior colaboração ainda por meio do Corporate Reporting Dialogue.

O braço empresarial do G20 identifica o potencial concreto do ‹IR›

Representantes do IIRC foram convidados a participar de todos os grupos de ação do B20, um reconhecimento internacional de que a evolução do relato empresarial pode dar uma grande contribuição para a busca da estabilidade financeira e do desenvolvimento sustentável.

Estamos cientes da influência dessa ferramenta no comportamento. Em uma pesquisa com Diretores Financeiros dos EUA, verificou-se que mais metade deixaria de realizar um investimento com bons resultados apenas no longo prazo caso acreditassem que, para isso, deixariam de atingir a meta de lucros do trimestre seguinte. Também sabemos que há um descasamento entre o cronograma de vencimento dos passivos de investidores institucionais, que muitas vezes se estende por várias décadas, e o calendário de divulgação de resultados das empresas, o que só permite uma visão limitada e um horizonte muito restrito para previsões, afetando a visibilidade de futuro do investidor e, portanto, a possibilidade de investir com confiança no longo prazo.


O B20 reconheceu o Relato Integrado como ferramenta importante na medida em que permite superar a diferença do nível de investimento global em infraestrutura, estimado em US$ 500 bilhões. Isso reflete a análise apresentada em 2014 à Presidência da Austrália no B20 pelas seis maiores redes de contabilidade do mundo, que trabalharam de maneira colaborativa na identificação das reformas dos relatórios empresariais que poderiam contribuir para a expansão do investimento em infraestrutura.

Agora, essa análise tem o apoio institucional do Banco Mundial, que é pioneiro na adoção do Relato Integrado como instituição financeira autônoma e o recomenda como forma de propiciar maior transparência ao processo de investimento e maior qualidade às decisões relativas a alocação de capital. De fato, o ‹IR› é adotado, no momento, por empresas de 27 países, 16 dos quais fazem parte do G20.

Um número crescente de companhias de todos os portes vem recorrendo ao Relato Integrado em virtude dos benefícios relacionados à atração de investimentos. O CIMA (Chartered Institute of Management Accountants, ou Instituto de Contadores Gerenciais) publicou numerosos exemplos concretos da crescente relevância do Relato Integrado para as PMEs, sobretudo em termos de capital (acesso e custo), acesso a mercados, conhecimento de negócios e reputação.

Este ano, tanto o Grupo de Ação do B20 de PMEs & Empreendedorismo quanto o de Infraestruturas & Investimentos recomendaram a implantação do Relato Integrado. Michael Bray, da KPMG, e Katie Scott-Kurti, do CIMA, que participaram desses Grupos de Ação para promover o ‹IR› , analisam os motivos pelos quais o Relato Integrado tem sido considerado uma ferramenta importante, bem como os próximos passos para a sua adoção generalizada, nos seguintes artigos:

• ‘Why the B20 SMEs & Entrepreneurship Taskforce is advocating for ‹IR› ‘ Katie Scott-Kurti, Líder de Reputação e Comunicação, CIMA
• ‘Enabling widespread adoption of ‹IR› through the B20 Infrastructure & Investment Taskforce‘ Michael Bray, Sócio, KPMG.

Nº17

Qual Objetivo Global você apoia?

Foram anunciados 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs) em nível mundial. Trata-se de metas que todos podem apoiar e ajudar a atingir nos próximos trinta anos. Em qual delas você ou sua organização se envolverá?

O Objetivo 17: Fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável é o foco do IIRC.


Para atingir as metas, é necessário um esforço conjunto de todas as empresas e mercados. O ‹IR› , por propiciar uma melhoria dos processos a ele relacionados, assim como o pensamento integrado, auxilia as organizações a refletir sobre sua parte no sucesso dos ODSs. De fato, é uma ferramenta importante nesse sentido por induzir a uma reflexão, no processo decisório e na alocação de recursos, sobre os seis capitais, levando em consideração as repercussões mais amplas além da esfera puramente financeira.

De acordo com sua concepção inicial, os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio deveriam ser financiados pelas organizações beneficentes. Desta vez, compreende-se que será necessária uma abordagem conjunta envolvendo tanto o setor público quanto o privado. Além disso, o ‹IR› pode contribuir com o financiamento dos ODSs. Segundo a ONU, com relação ao Objetivo 17, "fazem-se necessárias medidas urgentes no sentido de mobilizar, redirecionar e explorar o poder transformador de trilhões de dólares de recursos privados para atingir os objetivos de desenvolvimento sustentável. São imprescindíveis investimentos de longo prazo, inclusive estrangeiro direto, em setores críticos, sobretudo nos países em desenvolvimento. Conforme o documento Minuta Zero do Financiamento ao Desenvolvimento, o Relato Integrado pode ajudar a alinhar, de maneira mais eficiente, as práticas de negócio com o desenvolvimento sustentável, assim como promover o dinamismo e a funcionalidade do setor empresarial.

Recentemente, o Primeiro-Ministro do Sri Lanka também ressaltou o papel que o ‹IR› pode desempenhar na atração de investimentos estrangeiros, afirmando: "O conhecimento e a adoção do Relato Integrado, com toda certeza, beneficiarão o setor empresarial, cujos relatórios, com essa ferramenta, ganharão maior relevância para os investidores e outras partes interessadas. Dessa forma, nosso país se tornará mais atraente para o investimento, tanto estrangeiro direto quanto privado local."

O IIRC continuará a assegurar o reconhecimento internacional das oportunidades resultantes da adoção do ‹IR› , que poderá, assim, cumprir o papel que lhe cabe no sucesso de todos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Treinamento de ‹IR› - Agradecemos seu retorno

Tem sido muito satisfatória a resposta a nossa solicitação de comentários sobre a versão preliminar da Matriz de Competência do ‹IR› . Agrademos a todos que se dispuseram a responder à pesquisa on-line ou mesmo que chegaram a realizar discussões para elaborar esse retorno.

De maneira geral, as observações feitas indicam um bom apoio à proposta, com algumas ideias muito úteis para aprimorá-la. Agora, o grupo consultivo analisará o material recebido e fará recomendações sobre possíveis alterações. Continuaremos a receber, com satisfação, mais comentários e manifestações de interesse no treinamento. Para enviá-los, basta contatar training@theiirc.org

-------------

BLOG:

Outing the outcomes‘ de Leigh Roberts, consultora especializada em Relato Integrado; Co-autora de "Integrate: Doing business in the 21st century"

-------------

-------------

RECURSOS NOVOS:

The UNGP Reporting Framework and Integrated Reporting

-------------

ISCA - The ‹IR› Journey in Practice: Insight from Early Adopters in Singapore