Notícias

Boletim do IIRC - Edição de Fevereiro/15

Treinamento para ‹IR›

Em resposta ao apelo das empresas, o IIRC busca atuar com desenvolvedores e provedores de treinamento, no sentido de criar um plano de estudos de alto nível para os programas de desenvolvimento profissional que podem se adequar para atender as necessidades do mercado ao redor do mundo.

Neil Stevenson, diretor superintendente de implementação global do IIRC, afirma: "identificamos uma lacuna no mercado no que se refere ao fornecimento de treinamento às empresas que desejam assegurar ao seu pessoal a capacitação e o conhecimento necessários para levar o ‹IR› adiante. O IIRC atuará com especialistas, de modo a criar um plano de estudos de alto nível a ser oferecido aos atuais provedores de treinamento para incorporá-lo em seus programas. Essa ação garantirá a implantação global consistente do ‹IR›."

Um grupo consultivo será criado para fornecer comentários de especialistas e assegurar a relevância do mercado. O treinamento ocorrerá por meio dos atuais provedores de treinamento ou instituições de ensino. O IIRC convida desenvolvedores e provedores de treinamento a participarem dessa ação, visando fornecer suporte por meio do conhecimento profissional e qualificação, contribuições financeiras ou entrega.

As empresas interessadas em fazer parte do desenvolvimento ou do fornecimento de treinamento podem enviar e-mail para:info@theiirc.org

Estrutura dos complementos do ‹IR› Norma ISO

"A promoção do pensamento integrado, a ISO 26000 e a Estrutura Internacional de ‹IR› auxiliam as empresas no entendimento e realçam o valor que elas criam para a sociedade e investidores financeiros. Além disso, encorajam as empresas a informar como planejam apresentar o valor no curto, médio e longo prazo." Essa foi a declaração principal de uma publicação emitida pela Organização Internacional para Padronização, a qual avalia como a ISO 26000 e a Estrutura Internacional de ‹IR›, juntas, podem auxiliar as empresas.

A publicação declara: "Enquanto o IIRC fornece uma estrutura abrangente para auxiliar o relato e o pensamento integrados, a ISO 26000 fornece uma diretriz detalhada sobre como o aspecto do pensamento, em particular, pode se desenvolver dentro da organização. Para aqueles que consideram iniciar sua jornada, aconselhamos o uso da ISO 26000 como complemento da Estrutura Internacional de ‹IR›."

Publicada em 2010, a Norma Internacional ISO 26000 fornece uma diretriz sobre a responsabilidade social e destina-se ao uso por organizações de todos os tipos e tamanhos, em todas as esferas, auxiliando-as em seus esforços para operar da forma socialmente responsável que a sociedade exige cada vez mais.

Essa publicação auxiliará as empresas que tentam navegar entre as diferentes normas e estruturas disponíveis. Paul Druckman, diretor-presidente do IIRC, comenta: "Recomendamos a ISO na produção desse documento, trazendo clareza às empresas, utilizando ambas as nossas estruturas para se comunicarem eficazmente. Existem muitas normas e estruturas disponíveis às empresas, porém não informações suficientes sobre como elas podem se ajustar. Concordamos totalmente com as conclusões da ISO e a responsabilidade social faz parte da conexão entre ‹IR› e ISO."

Ele continua: "A ISO é uma participante importante do Diálogo de Relato Corporativo (CRD), uma iniciativa produzida pelo IIRC visando promover maior coerência, consistência e comparabilidade entre as estruturas de relato corporativo. Nos próximos meses, o CRD publicará um mapa geral que fornecerá um breve relato de como as iniciativas do relato corporativo, inclusive a ISO 26000, alinham-se."

Um final para o mantra: "as pessoas são o nosso maior ativo"

Em sua última reunião em Istambul, em 2014, o Comitê Internacional do IIRC discutiu o avanço do relato sobre o capital humano, intelectual e social - capitais que não têm sido tradicionalmente atendidos por estruturas de relato amplamente adotadas que, entretanto, situam-se no âmago da criação de valor no longo prazo.

Uma das maiores áreas é o relato de capital humano, afinal de contas, as pessoas têm sido nosso maior ativo na retórica utilizada nos últimos 20 anos. O que mudou? Bom, um fator é a crescente relevância relacionada com essa área pelos investidores. No Harvard Business Review de 10 de fevereiro de 2015, David Creelman e John Boudreau argumentam que o "capital humano merece ser tratado com o mesmo rigor do capital financeiro [e outros capitais]…" e os gerentes devem aplicar "estruturas desenvolvidas em disciplinas mais quantitativas, tais como, finanças, cadeia de fornecimento e marketing". O artigo acrescenta: "Os gerentes poderão, em breve, ser responsabilizados por demonstrar que estão adotando decisões mais rigorosas sobre o capital humano e a capacidade organizacional".

Talvez o passo aqui mais encorajador seja a demanda do investidor. O ‹IR› é voltado ao mercado, de modo que é interessante observar vários órgãos que se uniram para desenvolver um relato sobre o capital humano - em especial aquele que está claramente alinhado ao modelo de criação de valor na Estrutura Internacional de ‹IR›. "O relato sobre o capital humano - investindo no crescimento sustentável" - tem sido desenvolvido por várias organizações, inclusive por um membro do IIRC, o Chartered Institute of Management Accountants (Associação de Contadores Profissionais do Reino Unido). O relato enfatiza um passo para a mudança, com base na percepção de que "poucas empresas comunicam um entendimento integrado da capacidade de seus negócios apresentarem criação de valor sustentado por meio de seu pessoal".

O IIRC também recepcionou o lançamento do Modelo de Apresentação - Princípio Básico das Nações Unidas que, acreditamos, fornecerá esclarecimento às empresas que desejam melhorar seu relato sobre os direitos humanos e fornecer diretriz sobre a identificação do conteúdo de direitos humanos para inclusão em um relato integrado.

As empresas defendem a tese para uma maior perspectiva sobre a criação de valor. Doug Baillie, Diretor de Recursos Humanos da Unilever, afirma: "Ao adotar o relato sobre o capital humano, estamos aumentando nossa responsabilidade e apresentando um quadro mais transparente e mais coerente aos stakeholders sobre a saúde dos nossos negócios. Ter um quadro preciso pode também resultar em vantagem competitiva, abrindo todo o potencial de nosso pessoal, defendendo a tese de sua adoção como algo enfático." Com referência ao recém-publicado relato integrado da Philips, é fácil entender a distribuição do pessoal, o investimento em pesquisa e desenvolvimento, a pontuação de empenho e a rotatividade por funcionário.

Esses exemplos revelam dois pontos de impacto que o ‹IR› pode promover: processo aprimorado e melhor resultado. O pensamento e o relato integrados resultarão no final de um mantra - utilizando o relato em vez de frases banais para demonstrar até que ponto as pessoas são nosso maior ativo juntamente com os outros capitais utilizados para criar valor.

Blog de Neil Stevenson, Diretor Superintendente - Implementação Global, IIRC

‹IR› na Zâmbia: "O Relato Integrado ancora o processo de relato em uma expressão mais significativa de como o valor é criado"

A Presidente do Instituto de Diretores da Zâmbia, Sra. Sherry Thole, afirma: "O relato integrado desafiará as organizações a pensarem criticamente sobre os seus mecanismos de relato e explicar suas decisões aos stakeholders."* A Zâmbia encontra-se no processo de revisar o papel que a governança corporativa exerce em atrair investimentos, especialmente em áreas como transparência, responsabilidade e comportamento corporativo. O ‹IR› pode exercer um papel importante nesse movimento a caminho de uma melhor governança, pois oferece uma melhor percepção aos riscos, estratégia e viabilidade no longo prazo das empresas.

O presidente do Comitê Internacional do IIRC, Professor Mervyn King, esteve na Zâmbia, em fevereiro, para discutir o desenvolvimento de um bom relato corporativo e de governança no país. Mais de 100 participantes de 40 empresas compareceram à sessão para discutir como o ‹IR› foca uma companhia em todos os recursos que eles utilizam, resultando em melhor tomada de decisão e pensamento integrado.

O diretor-presidente da Zambia Institute of Chartered Accountants (ZICA) - Associação de Contadores Profissionais da Zâmbia, Sr. Hapenga Kabeta, afirma: "Para nós, da ZICA, promover internacionalmente normas de práticas comparáveis na Zâmbia é uma de nossas principais funções. Dessa forma, é um momento instigante promover o Relato Integrado no relato corporativo predominante, pois proporciona às empresas uma oportunidade para, de forma sucinta, disseminarem as informações sobre sua estratégia, desempenho e perspectivas dentro do contexto do cenário externo. O Relato Integrado ancora o processo do relato em uma expressão mais significativa de como o valor é criado, o que auxilia na apresentação de transparência em uma organização e atrai investimentos. Acreditamos que o Relato Integrado seja um paradigma direcionando as empresas sobre uma nova agenda na criação de valor no curto e médio prazo, assim como criando estabilidade de longo prazo e sucesso sustentável."

Ian Jameson, Líder Regional, África, estará na Zâmbia no próximo mês para falar sobre a liderança estratégica e o Relato Integrado em um workshop como parte da ZICA AGM.

Ian Jameson afirma: "Fico contente que os índices na Zâmbia vejam o Relato Integrado como uma oportunidade à medida que procuram melhorar a governança corporativa. As empresas já envolvidas no ‹IR› relataram benefícios abrangentes, tais como melhor empenho com os investidores, e acreditamos que as empresas na Zâmbia obterão ganhos da mesma forma."

*Conforme relatado no Zambia Daily Mail em 17 de fevereiro de 2015

Nova colaboração com órgão de contabilidade para disseminar o ‹IR›

Visando oferecer o ‹IR› para um novo público e aumentar o ritmo e a escala de sua adoção, o IIRC está realizando parcerias com importantes organizações. O NBA, órgão de contabilidade da Holanda, é a mais recente organização a aprofundar sua colaboração com o IIRC, visando intensificar o estímulo com relação ao ‹IR›, aumentando a conscientização nos mercados ao redor do mundo. Com esse apoio, cada vez mais empresas e pessoas poderão usufruir dos benefícios que o ‹IR› proporciona ao mercado.

Inicialmente, o NBA focará seus esforços em aumentar a adoção do ‹IR› pelas empresas, tanto na Holanda e fora do país, por meio da Rede de Negócios de ‹IR›. A rede auxilia as empresas na jornada para o ‹IR›, possibilitando-as discutir as oportunidades e os desafios decorrentes de sua implantação, oferecendo aos seus participantes o acesso a novos recursos e competidores experientes.

A Holanda tem um sólido histórico de prática de liderança no relato corporativo, com líderes importantes de ‹IR›. Paul Hurks, Diretor de Assuntos Internacionais do NBA, afirma, "O Relato Integrado apresenta melhor percepção às empresas, investidores e economia em geral, ajudando a encontrar melhores formas de entender e comunicar a sua história de criação de valor. Estamos contentes em trabalhar mais próximos com o IIRC e oferecer às empresas holandesas a oportunidade de adotarem o ‹IR› pela experiência proporcionada nessa rede."

Aqueles envolvidos na Rede de Negócios de ‹IR› estão comprometidos com a sua adoção e já estão aceitando o pensamento integrado e direcionando a inovação no relato. Sarah Grey, Diretora de Mercados do IIRC, afirma: "O ‹IR› é reconhecido pelos líderes no mundo todo como o próximo passo possível para o relato corporativo. As empresas que participam da Rede de Negócios do ‹IR› estão próximas de tornar isso possível e se posicionar dentre as primeiras empresas a colherem os resultados. Estamos satisfeitos com a parceria com o NBA, que tem exercido um papel importante em manter o relato na Holanda à frente da curva. Essa parceria ajudará a introduzir um número crescente de empresas ao ‹IR›, possibilitando-lhes colher os benefícios."

Descubra mais sobre a Rede de Negócios do ‹IR› aqui.